Agência Reguladora de Serviços Públicos do Município de Porto Ferreira

Notícias

Para melhoria contínua do abastecimento de água, a Odebrecht Ambiental realizará a interligação da nova adutora de água bruta entre os dias 22 e 23 de novembro. Durante a realização do serviço poderá ocorrer oscilações no abastecimento de água do município. Todos os esforços serão realizados para que o abastecimento seja normalizado o mais rápido possível. Em caso de dúvida, a Odebrecht Ambiental atende pelo telefone 0800 771 0001.
Clique para ampliar
A Odebrecht Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto de Porto Ferreira, informa a toda a população que para a execução de uma obra de esgoto, nos dias 22 e 23 de novembro, a Avenida Ângelo Ramos, mais especificamente em frente ao portão principal da FEPASA, ficará interditada. As equipes do Dep. de Transito e Guarda Municipal acompanharão a interdição da Avenida, garantindo mais segurança aos condutores de automóveis. A imagem abaixo indica o local da intervenção, no entanto, haverá placas sinalizando os desvios a serem seguidos para que o trânsito não seja prejudicado.
A Odebrecht Ambiental informa que devido à continuidade das intervenções para melhoria e ampliação da captação de água do Rio Mogi Guaçú, e para possibilitar os ajustes necessários e esperados em uma obra deste tipo, o abastecimento do município poderá sofrer oscilações ao longo desta semana. Esta obra visa à ampliação da capacidade de produção de água tratada do município, estando a Odebrecht Ambiental realizando todos os esforços para que o abastecimento seja normalizado o mais rápido possível. Em caso de dúvida, a Odebrecht Ambiental atende pelo telefone 0800 771 0001. Obs: Esta intervenção no abastecimento não tem nenhuma relação com a estiagem enfrentada em todo o estado, ou tampouco a medidas relacionadas a racionamento de água.
Dando sequência às intervenções que vêm sendo realizadas para a modernização e ampliação da captação municipal de água, a Odebrecht Ambiental informa que realizará a partida das novas instalações elétricas e hidráulicas nesta quinta-feira, dia 30 de outubro, às 07h00, com previsão de término para às 18h00. As novas instalações permitirão aumentar a vazão de água captada do Rio Mogi Guaçu, melhorando a segurança do abastecimento do município de Porto Ferreira, e fazem parte do plano de investimentos da Odebrecht Ambiental. Para a realização desta partida será necessária a paralização da captação, o que poderá acarretar oscilações no fornecimento de água do município. Todos os esforços estão sendo realizados para que o abastecimento seja normalizado o mais rápido possível. Em caso de dúvida, a Odebrecht Ambiental atende pelo telefone 0800 771 0001.
Em virtude das recentes oscilações no abastecimento de água da cidade de Porto Ferreira, a Odebrecht Ambiental, concessionaria responsável pelos serviços de água e esgoto, informa que estas não possuem nenhuma relação com a atual escassez hídrica que vem atingindo todo o Estado de São Paulo e nem com medidas relacionadas a racionamento de água. Estas oscilações foram causadas pela combinação entre as obras de ampliação e modernização da captação de água do município, localizada às margens do Rio Mogi Guaçu, um rompimento na principal adutora de água bruta da cidade no dia 20 de outubro e o fato da cidade estar apresentando um alto consumo de água devido às altas temperaturas. Tão logo o rompimento foi detectado, todas as equipes de manutenção necessárias foram mobilizadas ao local para dar início ao reparo da tubulação, porém, devido às especificações deste trecho, o qual, dentre outras dificuldades, continha um bloco de concreto que precisou ser rompido para possibilitar a realização do reparo, o tempo de execução deste serviço se estendeu até a madrugada do dia 21, quando a produção de água foi normalizada. Informamos ainda que devido à sua natureza, as obras de ampliação e modernização da captação de água precisam ser realizadas com o sistema em pleno funcionamento, fazendo com que oscilações na produção de água possam ocorrer. O término destas obras está previsto para o mês de Novembro, a partir do qual o abastecimento de água de Porto Ferreira será feita de forma mais segura e eficiente. Ressaltamos que, devido aos acontecimentos descritos acima, serão necessários alguns dias até que os níveis dos reservatórios do sistema sejam completamente recuperados, período durante o qual poderão ocorrer oscilações na pressão e na vazão em diversas regiões da cidade. A Odebrecht Ambiental pede a compreensão da população quanto estas situações e reforça o compromisso de buscar todas as soluções para a garantia do abastecimento de água com regularidade e qualidade. Em caso de dúvidas a Odebrecht Ambiental atende pelo telefone 0800 771 0001.
Odebrecht Ambiental informa oscilações no abastecimento de água no Cuca Fresca e Estância Flávia A Odebrecht Ambiental informa que identificou hoje, dia 14, problemas no sistema de produção de água que abastece os Bairros Cuca Fresca e Estancia Flávia, acarretando oscilações no abastecimento nesses bairros. Todos os esforços estão sendo realizados para que o abastecimento seja normalizado o mais rápido possível. Em caso de dúvida, a Odebrecht Ambiental atende pelo telefone 0800 771 0001.
A Odebrecht Ambiental informa que realizará hoje, dia 14, a partir das 19h00 uma manutenção preventiva no servidor da Unidade, com duração prevista de 2 horas para o término. Informamos que durante o período da manutenção o 0800 771 0001 não estará operando. Em caso de emergência a Odebrecht Ambiental atenderá através do telefone 3589-3515. Todos os esforços serão aplicados para que os serviços sejam restabelecidos o mais breve possível.
Em decorrência a melhoria realizada na captação de água deste domingo, a Odebrecht Ambiental informa que durante esta segunda-feira, dia 15, o abastecimento de algumas regiões da cidade poderá apresentar pressões mais baixas. Devido a intervenção no abastecimento realizada no domingo, os níveis dos reservatórios de água caíram, sendo necessário um dia para que estes voltem aos níveis de operação normal. A concessionária pede desculpas pelos transtornos causados à população e afirma que todos os esforções estão sendo realizados para que o abastecimento seja normalizado o mais rápido possível. Reforçamos que este acontecimento não tem nenhuma relação com a estiagem enfrentada em todo o estado, ou tampouco a medidas relacionadas a racionamento de água. O Rio Mogi Guaçu continua com uma vazão de aproximadamente 30 mil litros por segundo, muito acima do necessário para o abastecimento da cidade, como vem sendo informado na campanha “Juntos Pela Água”.

Melhorias na captação de água

Publicado em: 12/09/2014

Dando continuidade a ampliação do processo de produção de água, a Odebrecht Ambiental informa que neste domingo, dia 14, a partir da 06h00, realizará melhoria na adutora de água bruta na captação de água do Rio Mogi Guaçu.

Durante a execução dos serviços poderá ocorrer oscilações no fornecimento de água na cidade.

Todos os esforços serão realizados para que o abastecimento de água não sofra oscilações sendo normalizado o mais rápido possível.

Em caso de dúvida, a Odebrecht Ambiental atende pelo telefone 0800 771 0001.

Clique para ampliar

A Odebrecht Ambiental, responsável pelo abastecimento de água em Porto Ferreira, Limeira e Santa Gertrudes, no interior de São Paulo, dá inicio em agosto a um movimento para incentivar o uso consciente da água nos municípios em que atua, o “Juntos pela Água”. O objetivo da ação é reforçar os hábitos de consumo equilibrados mesmo onde não existe problema de abastecimento, já que a falta de chuvas afeta todo o estado.

O estado de São Paulo passa por um fenômeno climático extremo em 2014, a pior crise de falta de chuva em 80 anos. Mesmo assim, em Porto Ferreira a estiagem não deve comprometer a distribuição de água. O município tem o privilégio de ter como manancial um rio grande em vazão. Para abastecer o município, a Odebrecht Ambiental capta 200 litros por segundo, enquanto que a vazão do rio Mogi Guaçu é de 30 mil litros por segundo. “Apesar da situação privilegiada de Porto Ferreira, achamos que trata-se de um bom momento para reforçarmos a importância de usarmos os recursos hídricos com mais consciência, principalmente diante do cenário crítico em todo o estado”, destaca Marcio Tanajura, diretor da operação da Odebrecht Ambiental em Porto Ferreira.

O “Juntos pela Água” reforça a importância da mobilização dos moradores, mostrando que pequenas ações podem trazer grandes resultados. “A proposta é que cada um reflita sobre o seu consumo e use do bom senso para ajudar a natureza e evitar um cenário mais desagradável em relação à água”, reforça Marcio.

O site www.juntospelaagua.com.br concentra dicas e informações sobre o assunto possíveis de serem compartilhadas nas redes sociais com o uso da hashtag #juntospelaagua. O movimento, além de disponibilizar informações incentiva que a própria população compartilhe seus hábitos de consumo numa rede de dicas e informações úteis para todos.



Dúvidas sobre o abastecimento:

O início do movimento Juntos pela Água indica que teremos problemas de abastecimento em Porto Ferreira?

Não. A Odebrecht Ambiental acredita que devemos usar a água com mais zelo e atenção independentemente de termos ou não uma situação confortável em Porto Ferreira. Aqui a situação é muito diferente das demais cidades do Estado. Graças a vazão do Rio Mogi Guaçu, e o fato de a captação de uma quantidade pequena de água ser suficiente para garantir o abastecimento da cidade, não vislumbramos nenhum problema no abastecimento. No entanto, isso não significa que o uso inteligente não deva fazer parte do nosso cotidiano. Estamos também nesse movimento! Cuidar bem da nossa água é uma causa que interessa a todos.

Haverá racionamento em Porto Ferreira?

Não. Vivemos uma situação privilegiada em Porto Ferreira. Mesmo assim, estamos trabalhando e convidando a população a participar do movimento “Juntos pela Água” justamente para tentar mostrar que a causa da água é comum a todos nós.

A escassez hídrica poderá comprometer a qualidade da água tratada?

Não. A água tratada em Porto Ferreira continuará atendendo a todos os parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Com a escassez hídrica pode ocorrer variações na qualidade da água do rio, como por exemplo, a queda no oxigênio dissolvido (OD), porém independentemente de qualquer variação, a água captada que passará pelo tratamento na Estação de Tratamento de Água, sairá da torneira com a mesma qualidade a que os ferreirenses estão acostumados.

A concessionária esta multando quem utiliza uma grande quantidade de água?

Não. A concessionária não tem poder de polícia. Mas todos nós, atuando juntos pela água, podemos influenciar nossos familiares e amigos a adotarem também práticas de consumo mais inteligente, e a perceberem que agora é um momento de ação coletiva, destinada a proteger o bem estar de nossa comunidade.
No último dia 02 de julho, a Agência Reguladora Municipal de Porto Ferreira (ARMPF) realizou uma visita de fiscalização nas referidas obras com o objetivo de prestar contas, acompanhar os investimentos realizados e os que estão em andamento, além de fiscalizar o cumprimento das metas exigidas no contrato de concessão.
No caminho da universalização dos serviços de água e esgoto do município, a Odebrecht Ambiental está realizando três importantes obras de saneamento, são elas: implantação de uma nova cabine elétrica na ETA - Estação de Tratamento de Água; ampliação do sistema de captação de água do Rio Mogi Guaçu e ampliação do sistema de esgotamento sanitário com a instalação do novo interceptor de esgoto na Avenida Rudolf Streit.
As obras de ampliação da captação de água e a nova cabine elétrica na ETA visam melhorar ainda mais o abastecimento de água do município, já que permitirão o aumento da vazão captada e tratada, o que conferirá uma segurança ainda maior ao sistema.
O novo interceptor, que está sendo instalado na Avenida Rudolf Streit, terá uma extensão de 480 metros e será o responsável pelo transporte do esgoto coletado na região central da cidade até a Estação de Tratamento de Esgoto Fazendinha, localizada no Jardim Anésia.
O projeto de ampliação do sistema de esgotamento sanitário integra também novos coletores, emissários, implantação da Estação Elevatória de Esgoto Vila Sybilla, além de ampliar a capacidade de tratamento da ETE Fazendinha de 40 para 105 litros por segundo (l/s).

http://www.odebrechtambiental.com/porto-ferreira/agua-e-esgoto/fique-ligado/